quarta-feira, março 05, 2003
0
154gnrf1Depois de combinada uma foda por chat e por telemóvel, este militar da GNR de 35 anos, corpo de paizão robusto, mas definido, e um caralho de 20cm, veio a minha casa dar-me o tratamento que eu precisava.
 
Eu já o aguardava só de boxers e assim que ele entrou comecei a acariciar-lhe o cassetete dentro das calças, que endurecia rapidamente. Depois tirei-lho para fora e abocanhei-o com uma vontade de puta esfomeada.
 
Fomos para o quarto, ele despiu-se e, depois de um bom broche, com muitas palmadas no cu e muitos nomes ordinários, o militar colocou-se atrás de mim enfiou-mo todo à canzana, gozando bem a minha coninha esfomeada, abrindo as minhas nalgas com as mãos para entrar ainda mais dentro de mim. Eu gemia a cada estucada e ele ia-me dando deliciosas nalgadas com força, o que me fazia gemer ainda mais, estando totalmente submisso àquele macho fardado.

Quando se estava quase a vir, tirou aquele mastro de dentro de mim e ordenou-me, ’Mama cabrão, paneleiro de merda! Queres leitinho na boca, não queres? Vá, bebe-o puta, vaca dum cabrão!’ E encheu-me a boca de esporra, que engoli com prazer…

0 comentários:

Enviar um comentário